Avó

Na semana passada eu quebrei um dedo da mão fechando a porta. Uma fatalidade, acontece.
Nada de grave, mas tive que colocar uma tala no dedo.
Chegando em casa hoje, minha avó vem, afobada, me pedir para não jogar a tala fora quando a tirar.
– Vó, para quê serviria a tala usada?
– Ah, não sei… Tu podes partir o dedo outra vez, Joana.
– Se partir o dedo outra vez, é melhor ir ao hospital, Vó. me fala a verdade, para quê você quer essa tala minúscula?
– Eu estava pensando… Se o Jack se machucar, coitadinho… Tem as patas tão frageizinhas. Eu garanto que faço o curativo melhor do que a veterinária!

É… o catiorro sempre será a maior preocupação da Véia.

5 Replies to “Avó”

  1. Não tem jeito, nós nos apegamos de tal forma e com tanta intensidade a esses bichinhos, ao ponto de fazer deles tão humanos ou mais que a nós mesmos… Sua avó é tão mãe com essa atitude!!

  2. catioríneo > joaninha

  3. È muito gostoso termos uma vovó que nos dá um amor diferente, um carinho sem igual. As minhas duas avós já estão há algum tempo em outra dimensão, infinitamente e incomparavelmente melhores que a nossa. Assim sendo aproveite cada minuto com ela, pois são preciosos e inesquecíveis.
    Paz, saúde e muita harmonia pra vocês ! hoje e sempre !

  4. A propósito desculpe o meu codinome no e-mail, pois não tenho coragem de expor as minhas idéias, ou melhor tento evitar alguma retaliação, pois às vezes comento algumas notícias na página do jornal “o dia”. Por isso é um perfil falso, porém espero anonimamente estar contribuindo para melhorar o nosso país cada vez mais, pois isto dará um sentido muito grande a minha passaagem aqui na Terra.
    Felicidades mais uma vez e muito sucesso !

Deixe uma resposta